Nacionalidade Portuguesa – Como começar os trabalhos

Muitas pessoas tentam tratar do assunto por conta própria, pois atualmente existe muita informação disponível a respeito na Internet. Fazem suas pesquisas e começam a reunir os documentos necessários, averbam atos, fazem correções etc. Depois de muito tempo investido, descobrem que vários erros foram cometidos e o proveito foi pequeno, em contraste com os gastos, quase sempre vultosos.

Tenho o hábito de dizer que é importante diferenciar a informação da desinformação. Seguir conselhos e orientações erradas é extremamente comum, mas custa caro. Atualmente, existem erros em praticamente todos os sites que abordam o assunto, até mesmo no dos consulados. Deixo aqui minha sugestão: Pesquise, leia, converse com pessoas para obter o maior número de informações possíveis. Depois disso, começa o trabalho que exige mais atenção e bom senso: identificar a informação correta.

Com alguma sorte e com o auxílio de um advogado, este caminho poderá ser encurtado e o investimento feito de forma proveitosa. Para escolher um profissional devidamente capacitado, repito a sugestão acima: Pesquise, leia, converse com pessoas para obter o maior número de informações possíveis sobre o trabalho executado por esta pessoa.

MNG

Maurício