Processos feitos em Lisboa

Esse post serve para tentar explicar um equívoco que pode custar caro. Muita gente pensa que as dificuldades existentes em um processo de nacionalidade se resumem à distância existente entre o interessado e Portugal. Acreditam que basta dar “um pulinho” em Lisboa para tratar do assunto com facilidade. Sabendo que os consulados são mal informados e burocráticos, julgam que em Portugal tudo será simples e rápido, pois ali certamente saberão mais sobre o assunto. Ledo engano.

A burocracia existente no Brasil é grande, mas creio que somos meros aprendizes neste aspecto. O nosso funcionalismo público é ineficiente, mas temos a quem “puxar”. Em Portugal e burocracia é enorme e as dificuldades encontradas para tratar de questões banais podem ser consideradas surreais. O mesmo acontece na Espanha, França e outros países da Europa – não estamos tratando de algo exclusivamente português.

Se alguém vai a Portugal a passeio, convém investir no turismo, gastronomia, cultura etc, ou seja, no passeio em si. Não convém perder tempo com pesquisas, filas em repartições públicas e tentativas incertas de tratar de um assunto desconhecido ou pouco familiar.

Procure um profissional e se informe antes de tomar qualquer atitude. Em seguida invista o tempo e dinheiro que achar justificado, sempre conferindo as credenciais do profissional escolhido.

 

MNG

Maurício